segunda-feira, 21 de janeiro de 2013

Crítica à peça Auto da Barca do Inferno






O Auto da Barca do Inferno, peça escrita por Gil Vicente, foi representado no Mosteiro dos Jerónimos de forma educativa e divertida com uma mensagem para que a sociedade possa corrigir as suas más atitudes.
Este texto foi escrito em 1517, mas ainda assim consegue adaptar-se aos dias de hoje, pois a moral do texto tem que ver com o comportamento da sociedade.
O espetáculo foi cómico e o facto de ter sido representado no Mosteiro dos Jerónimos fez a representação ganhar um ambiente mais genuíno.
Os atores representaram muito bem os seus papéis, demonstrando serem muito competentes e tornando a peça especial devido à sua interação com o público.

Joana Ribeiro nº14 9ºB

0 comentários: