segunda-feira, 21 de janeiro de 2013

Crítica ao espetáculo “Auto da Barca do Inferno”




O Auto da Barca do Inferno é uma obra da autoria de Gil Vicente, em que o autor critica as várias classes sociais do seu tempo, não poupando nem ricos nem pobres e sendo particularmente áspero com os clérigos.
A ida ao Mosteiro dos Jerónimos para assistir à representação dessa peça possibilitou aos alunos do 9º ano, por um lado, uma melhor assimilação das matérias abordadas nas aulas de Português e, por outro, permitiu que os alunos se apercebessem da importância da obra.
A crítica que Gil Vicente fez à sociedade do seu tempo tornou-se indiscutivelmente mais clara e mais fácil de entender.
Os atores recorreram aos claustros do mosteiro como cenário natural. As barcas não foram bem representadas, pois utilizaram escadotes. Se tivessem usado barcas simples, o cenário ter-se-ia tornado mais real e parecido com o da obra.
No que diz respeito aos atores, estavam vestidos a rigor, revelaram profissionalismo e proporcionaram uma abordagem divertida ao texto vicentino, conseguindo que o espetáculo cativasse os alunos.
Este espetáculo foi muito importante para consolidação dos conhecimentos sobre a obra, servindo também de motivação para outras idas ao teatro. 
André Valentim 9ºC nº 28

0 comentários: