segunda-feira, 17 de fevereiro de 2014

As aranhas gigantes





Uma história não verídica de puro terror…

            Tudo começou quando estava sentada em minha casa junto à lareira com o meu hamster Pitty. Estava um pouco aborrecida …sem nada para fazer.
            Liguei a televisão e limitei-me a fazer zapping. De repente reparei que no canal três estava a dar o telejornal e a jornalista falava sobre um acontecimento assustador: “A ponte 25 de Abril tinha sido invadida por aranhas gigantes”
            Eu e o meu hamster Pitty ficámos muito assustados. Fechámos as janelas e a porta da rua à chave. Agora estávamos seguros de futuros ataques.
            Quando nos íamos sentar de novo a campainha começou a tocar. Aterrorizados com a ideia de uma aranha gigante invadir a nossa casa, não abrimos a porta.
            -Catarina, é a mãe. Abre imediatamente a porta!
            Mas eu já nem ouvia nada… Escondi-me com o Pitty debaixo da cama. A voz continuava lá fora:
            - Se não abrires a porta, eu vou derrubá-la com a cabeça.
            Comecei a ficar muito cansada, então saí debaixo da cama e deitei-me com o Pitty. Adormecemos os dois.
            A meio da noite, acordei. Para grande surpresa minha estava na ponte 25 de Abril.
Reparei que a minha mãe também estava lá e perguntei-lhe:
            -Como viemos aqui parar?
            -No meu Ferrari novo vermelho. -respondeu a minha mãe.
            E após esta resposta, desmaiei porque vi pelo canto do olho uma coisa assustadora…
            Quando acordei, estava presa com teias e uma aranha gigante aproximava-se de mim. Ela temperou-me com sal…
com pimenta
com mostarda
com ketchup.
            Os polícias corriam na minha direção para me tentar salvar. Eles disparavam com as suas armas, mas não acertavam. Estava desesperada.
            Mas, ao longe eu vi uma pequena luz… Era o meu Pitty que me vinha salvar, voando com o seu fato de super Roborovsky, com máscara e capa negra. Aproximando-se da aranha deu-lhe um soco, fazendo-a cair ao rio. Apareceram mais aranhas. Gritei para o Pitty:
            -Elas não gostam de brócolos.
             Ele subiu para cima da ponte e disse:
            - Aranhas malvadas, voltem para o vosso planeta ou levam com este saco de brócolos.
            As aranhas pareceram não ligar. Então, o Pitty bombardeou-as com brócolos…
            As aranhas fugiram para o seu planeta. E eu regressei feliz a casa, com a minha mãe e o Pitty, no Ferrari vermelho.


 Nota: O 5ºF ilustrou a história "As aranhas gigantes" da autoria de Ana Catarina Moreira do 5ºF.  
O livro coletivo foi enviado para o concurso Pequeno Grande C.

0 comentários: