terça-feira, 15 de fevereiro de 2011

O sentimento


As palavras ditas no silêncio de um olhar
são aquelas que valem ouro.
Mais fortes que as ondas do mar,
mais valiosas que um tesouro.

Ninguém compreende o sentimento!
Por vezes, destrói e magoa,
vai voando com o vento
e quando foge, atordoa.

Quando ele é verdadeiro
e decide voar da mão,
é fácil saber do seu paradeiro,
os seus rastos estão no coração.

É um sentimento inesgotável:
quanto mais se dá, mais se tem.
Corre nas veias, é imparável,
é algo que vem pelo bem.

Sem medo, atravessa oceanos,
leva o tempo que for preciso.
Cultiva-se ao longo dos anos,
dizem que é um pedaço do paraíso!

O seu significado não consta no dicionário.
Leva o seu tempo a conquistar.
O seu limite é o imaginário,
para o ter há que saber confiar.

Ninguém tem noção de onde ele vem,
Ninguém o sabe definir.
Sabe-se apenas que quem o tem,
não o deverá deixar fugir.

Quem o sente possui tudo.
Pode não o ver nem cheirar,
e ele pode ser surdo-mudo,
porém, arranja sempre maneira de comunicar.

É tão maravilhoso e fenomenal...
bem estimado poderá ser eterno.
Oh belo sentimento banal
que vem aquecer no Inverno!

Quer esteja longe ou perto
do meu lado vai permanecer.
É um livro aberto,
um guia para me proteger.

Daniela Martins, 9º D, nº 9

0 comentários: